segunda-feira, 21 de março de 2011

Dia da Marioneta! Tiramos-te o chapéu!

Hoje é o Dia Da Marioneta!
Assim sendo tiramos-lhe o chapéu.

É um espectáculo delicioso e carinhoso da autoria de Rui Sousa.
Vários chapéus dão origem a várias situações de teatro de animação.
O chapéu, a sua cor, o que estará lá dentro ou o que acontecerá com este? São questões colocadas pelo público e pelo próprio actor.
Umas situações atrás de outras, tendo sempre como base o chapéu, todas diferentes na maneira de abordagem no uso do objecto.
O objecto, o actor e o boneco. O chapéu do actor, o actor e o boneco, o chapéu e o boneco, e o chapéu transforma-se em boneco.

sexta-feira, 11 de março de 2011

Teatro D. Roberto no Dia Nacional dos Centros Históricos


Estão todos convidados para 'O BARBEIRO'
no DIA NACIONAL DOS CENTRO HISTÓRICOS,
no PORTO, a 26 de MARÇO de 2011.
15h00 – Praça Carlos Alberto
16h30 – Praça da Ribeira – Cubo
“O Barbeiro” é uma das histórias desta vertente do teatro de marionetas tradicional português. D. Roberto, o herói popular, vai ao barbeiro no dia do seu casamento para que este lhe faça a barba. Em reacção ao montante a pagar, visto ser caro, D. Roberto protesta e recusa-se a pagar, resultando desta uma “pancadaria” sem fim onde todos os personagens são vencidos pelo herói. O barbeiro, o polícia, o padre, a morte e até mesmo o diabo contracenam com o nosso herói em cenas de humor e de justiça popular.
Seguindo a tradição de uma quase extinta arte de representação em Portugal, Rui Sousa, sob a influência e mestria de José Gil, reproduz o Teatro D. Roberto.As fantochadas presentes nestas representações são um legado vivo, que passam de bonecreiro para bonecreiro, a fim de prevalecer uma das mais antigas artes cénicas portuguesas.

terça-feira, 8 de março de 2011

D. Roberto no 'Carnaval Na Invicta'


Esta tarde chovia na Avenida dos Aliados, na cidade do Porto.
Quando lá chegamos, deparados com a intempérie, vimos que o D. Roberto não iria dar umas 'pauladas' no Barbeiro.
Ao som de uma dupla de guitarristas valentes, que tocavam com a benção de Deus, canções do mestre Carlos Paredes, a brava gente vencia a chuva e juntava-se cada vez mais junto dos corajosos tocadores de guitarras à chuva.
E eis que o S.Pedro faz uma graça de Carnaval e para a Chuva, e o bonecreiro monta a barraca e o D. Roberto salta da mala e começa as suas fantochadas.
As centenas de pessoas riam e ajudavam o herói a vencer os seus opositores, enquanto o Guardador Das Porta Do Céu ia dando um ar da sua graça poupando os foliões da água.
Assim se cumpriu a função, assim se alegrou o povo e os foliões. Assim entre as músicas do Paredes e a tradição dos bonecos, se fez um Carnaval à antiga, com carroceis, doces, e toda uma recordação de uma feira popular.

quarta-feira, 2 de março de 2011

D.Roberto no 'Carnaval Na Invicta' - Domingo e Terça de Entrudo


6 de Março (Domingo) -'O BARBEIRO' - 15h30 - CARNAVAL NA INVICTA - Av. dos Aliados - PORTO

8 de Março (Terça-feira) -'O BARBEIRO' - 15h30 - CARNAVAL NA INVICTA - Av. dos Aliados - PORTO