quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

OFICINAS DIVERTIDAS (Construção de Marionetas)



“PASSAROLAS”


As Passarolas, ‘pássaros-marionetas’ de papel, são de fácil construção e manipulação.
Depois de construídas, pais e filhos brincam e viajam com as Passarolas num universo de música e comédia.
Nesta, como noutras oficinas que desenvolvemos, evitamos materiais que sujem, garantindo sempre uma oficina limpa.
Vem descobrir o mundo das Passarolas.
Nunca foi tão fácil construir uma marioneta!



“OS MANGAS”


Os Mangas são primos afastados dos famosos Marretas.
Divertidos, risonhos, animados ou até amuados prometem não deixar ninguém indiferente às suas peripécias.
Estas marionetas são um cruzamento das técnicas clássicas de marote com a inovação e os movimentos dos muppets.



“OS MEIAS”


Os simpáticos Meias são fáceis de construir e manipular, quase tendo vida própria facilitando a criação do seu mundo imaginário.
Recuperando a técnica popular dos bonecos de meias furadas, propõe-se nesta oficina levar um pouco mais além este tema construindo marionetas de raiz, utilizando mateiras mais nobres.


“SILHUETAS”


Propomos nesta Oficina a construção de personagens clássicas da Comedia Dell'Arte Italiana e da época Victorina, onde em cartão recortado serão montadas as figuras do Arlequim, do Bobo, entre outros.
Estes bonecos articulados permitem um fácil manuseamento quer por miúdos ou graúdos e que no final cada formando poderá levar consigo, como simples recordação ou como elemento que sirva para recriar, inventar ou reinventar as histórias criadas a partir desta oficina.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

TEATRO DOM ROBERTO

Seguindo a tradição de uma quase extinta arte de representação em Portugal, Rui Sousa reproduz o Teatro D. Roberto.
As fantochadas presentes nestas representações são um legado vivo, que passam de bonecreiro para bonecreiro, a fim de prevalecer uma das mais antigas artes cénicas portuguesas, que a Companhia de Teatro ‘Marionetas da Feira’ leva agora até si.

“O Barbeiro” é uma das histórias desta vertente do teatro de marionetas tradicional português. D. Roberto, o herói popular, vai ao barbeiro no dia do seu casamento para que este lhe faça a barba. Em reacção ao montante a pagar, visto ser caro, D. Roberto protesta e recusa-se a pagar, resultando desta uma “pancadaria” sem fim onde todos os personagens são vencidos pelo herói. O barbeiro, o polícia, o padre, a morte e até mesmo o diabo contracenam com o nosso herói em cenas de humor e de justiça popular.

“Tourada à Portuguesa” é nada mais que uma sucessão de cenas ligadas à tradição tauromáquica. O bandarilheiro, os forcados, o toureiro a cavalo e o tourinho, travam-se em cenas de pura comédia, onde o touro leva sempre a melhor.

------------------------
Ficha Artística
Original: popular português adaptado por Rui Sousa · Construção das Marionetas, Marionetista, Escultura e Pintura das Marionetas: Rui Sousa · Estruturas Cénicas: Lino Sousa e Rui Sousa · Figurinos: Telma Pedroso

Ficha Técnica
Técnica: fantoches · Duração: O Barbeiro: 25 minutos / O Barbeiro + A Tourada à Portuguesa: 40 minutos · Altura: 2m · Profundidade: 2m · Largura: 2m · Montagem: 00h30 · Desmontagem: 00h30 · Classificação: maiores de 4 anos ·  Público-alvo: Familiar
------------------------